“O lado empresarial do Ministério”

Graça e Paz, querido (a) leitor (a)!

Neste texto o tema a ser abordado nos levará a refletir em alguns pontos importantes que nos ajudará a aprender agradar a Deus e assim desfrutar das promessas reais de Deus e receber como recompensa: sabedoria, conhecimento e felicidade da parte do nosso Senhor.

Isso é promessa dEle para as nossas vidas!!!

“Ao homem que o agrada, Deus dá sabedoria, conhecimento e felicidade.” 2:26 Eclesiastes

O chamado de uma pessoa tornou-se simplesmente uma ocupação, escolhida por ela mesma e executada sem a cobertura de um compromisso de fidelidade como um cristão que foi chamado ao discipulado. Com o declínio das crenças e das práticas religiosas, as pessoas não trabalham mais para glorificar a Deus. O chamado foi substituído pela noção de serviço ou ocupação. Toda posição na vida oferece oportunidades de ministério ou serviço sem absolutamente nenhuma expectativa de receber qualquer reconhecimento, seja de Deus ou dos homens. Porém, em Eclesiastes 3:12 diz que poder comer, beber e ser recompensado pelo seu trabalho é um presente de Deus.

A importância de você ser um bom servo e buscar em todo tempo tomar decisões e atitudes que glorifiquem a Deus  é muito grande e mesmo que você não consiga enxergar com os olhos da fé, sem sombra de dúvidas você estará dando passos que irão lhe proporcionar uma vida de intimidade com Deus.

No livro de Eclesiastes o “mestre” após vários argumentos negativistas e pessimistas ele termina com um olhar realista  chegando a conclusão de que a vida não tem significado longe de Deus. Tendo em vista que o ser humano não pode sondar os propósitos divinos ou compreender os seus caminhos, a submissão a Ele é a melhor estratégica, especialmente porque “Deus trará a julgamento tudo o que foi feito, inclusive o que esta escondido, seja bom, seja mau.

 

O ministério tem o seu lado de negócios? 

Ministério, portanto, é algo que alguém faz na igreja e é caracterizado pela atividade religiosa. “Chamado” está reservado para aqueles que vão para um “ministério em tempo integral”, e nem mesmo uma opção de discipulado em “tempo parcial” existe. Mas, como vou procurar mostrar, o ministério tem o seu lado de negócios também!

Cristo, como líder-servo, é modelo tanto de liderança quanto de como ser um seguidor, uma vez que estes são dois lados da mesma moeda. Ele passa adiante o que lhe foi dado; e faz a vontade do Pai; ele traz glória ao Pai. Ministrar envolve mais do que simplesmente servir pessoas ou instituições. É servir a Deus e aos seus propósitos. Um servo é uma pessoa que está à disposição de outra. Então, um ministro é uma pessoa que está à disposição de Deus. Mais do que isso ministro é uma pessoa por meio de quem Deus serve e ministra.
Sobre o ministério…
  • O ministério não é algo que nós fazemos para Deus, mas algo que Deus faz por meio de nós (exatamente como é o ministério ou serviço no íntimo do Deus Triuno).
  • O chamado para o ministério é um chamado para ministrar com Deus e não um chamado para ministrar para Deus.
  • É um chamado  para participar no trabalho de criação e de salvação do criador; um trabalho iniciado, capacitado e completado por Deus.

Sirva ao próximo, ame ao próximo, pois os justos e os sábios, e aquilo que eles fazem, estão nas mãos de Deus. O que os espera, seja amor ou ódio, ninguém sabe. Todos partilham um destino comum: o justo e o ímpio, o bom e o mau, o puro e o impuro, o que oferece sacrifícios e o que não os oferece. O que as suas mãos tiverem que fazer, que o façam com toda a sua força, pois na sepultura, para onde todos nós iremos um dia, não há planejamento, não há conhecimento nem sabedoria. Portanto, vá, com prazer e de coração alegre, pois Deus já se agradou do que você faz.

Na próxima semana abordaremos o tema: O mercado de trabalho como campo missionário e Globalização.

Até a próxima semana e ótima leitura,
Mell

 

Comentários

Comentários